Como funciona o aparelho de pressão?

Por Manuel Schutze*

Se você já foi ao médico, com certeza ele te examinou com um aparelho de pressão. Mas como ele funciona, e o que significam os números do resultado?

Pra começar, vamos fazer uma pequena revisão de anatomia. Nosso coração tem dois estados em que ele pode estar: contraído ou relaxado. Ao estado de contração damos o nome de sístole e ao estado de relaxamento damos o nome de diástole. Na sístole, os ventrículos estão contraídos e os átrios relaxados, enquanto na diástole ocorre o inverso. Se eu estou falando grego com você, dê uma olhada na página do sistema circulatório no site O Corpo Humano e dê uma lida.

Agora uma pergunta pra você: onde será que a pressão no interior dos vasos é maior: quando o coração está contraindo ou relaxando? Isso mesmo! Quando ele está contraindo. A essa pressão damos o nome de pressão sistólica. Ela é o maior e primeiro número quando falamos a pressão. O outro número é quando o coração está relaxando, ele representa a pressão diastólica. Então quando dizemos que a pressão está 120 por 80 (ou 12 por 8), que é o normal, estamos dizendo que quando o coração está contraído, a pressão do sangue é de 120 e quando está relaxado, é de 80.

Mas 120 e 80 o quê? Metros, kilos, litros? Não! A pressão sanguínea é medida em milímetros de mercúrio (mmHg). Pra entender como é essa medida, dê uma pesquizada no google por "medidas de pressão".

Bem, mas como funciona então o aparelho de pressão? Para começar, o aparelho nada mais é do que uma bolsa inflável conectada a um medidor de pressão (pode ser do tipo aneróide ou uma coluna de mercúrio). A pressão exercida sobre a bolsa é indicada no mostrador do aparelho. Se você pisar em cima da bolsa, ele vai mostrar a pressão exercida pelo seu pé (mas não faça isso, pode estragar o aparelho!).

No nosso braço existe uma artéria bastante calibrosa, chamada de artéria braquial. Ao colocar a bolsa do aparelho (chamada de manguito) e inflando ela a uma pressão maior do que a pressão sistólica do coração, não passa sangue por esse vaso. Por isso ouvimos nada no estetoscópio (aquele aparelho que se usa pra ouvir o coração). Na medida que a gente solta o ar do manquito, a sua pressão vai caindo e chega uma hora que a pressão sistólica do coração é maior e a gente começa a ouvir o sangue passar. Nesse momento o mostrador aparelho de pressão indica a pressão sistólica. Se continuarmos a soltar o ar, vai chegar um momento que a pressão do aparelho é menor que a pressão diastólica (coração relaxado), nesse momento não ouvimos mais nada.

Revisando: ao soltarmos lentamente o ar do aparelho de pressão, chega um momento em que começamos a ouvir os sons do sangue passando, a pressão indicada no aparelho nesse momento é a pressão sistólica. Depois, chega um momento em que não ouvimos mais os sons. A pressão indicada nesse momento é a pressão diastólica.

Só uma curiosisdade: o aparelho de pressão também é conhecido como esfigmomanômetro (do grego sphygmós - pulso + manometro - termo científico para medidor de pressão).


* Manuel Schutze é estudante de medicina na UFMG e escreve regularmente no Espaço Saúde. Saber mais sobre este autor.

Referências bibliográficas

- Nenhuma.

[ Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização MESMO QUE CITADA A FONTE - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. ]