O Curso de Medicina

Por Manuel Schutze*

Muitas pessoas já me escreveram perguntando como é o curso de medicina, quanto tempo demora pra formar, o que é a residência e várias outras coisas relacionadas à formação médica. Por isso resolvi escrever esse texto, falando resumidamente os passos para se tornar um médico.

Bom, a formação médica já começa antes da faculdade. Pra passar no vestibular das universidades estaduais e federais é necessário uma boa dose de esforço e estudo (a não ser que você tenha a condição de desembolsar os três a quatro mil reais mensais de uma faculdade particular, o que facilitaria o ingresso no curso). O ideal é criar o hábito do estudo desde cedo, o que diminui o tempo no cursinho. Mas vá se preparando, algumas pessoas gastam alguns anos para passar!

A escolha da faculdade também é outro fator muito importante. Hoje em dia há faculdades de medicina brotando em todo canto e muitas não são nem credenciadas pelo MEC. Procure faculdade conceituadas. É melhor gastar um pouco mais de tempo no cursinho do que terminar a faculdade e ter um diploma que não vale nada.

Um vez passado a fase do vestibular, começa o curso de 6 anos da graduação em medicina. O turno é diurno (manhã e tarde). Normalmente o curso se divide em 3 partes. Nos primeiros 2 anos, o chamado ciclo básico, o aluno aprende o funcionamento do corpo humano. Há matérias como anatomia, onde o aluno faz dissecação e estuda peças dissecadas para aprender sobre os ossos, músculos, vasos, nervos e órgãos; histologia, onde o aluno observa tecidos no microscópio; bioquímica, citologia, fisiologia, genética, embriologia, biofísica, microbiologia, parasitologia e muitas outras. Nesse parte não há contato com o paciente.

A partir do 3º ano (ou 5º período), já começa o ciclo clínico, onde há o contato com pacientes em hospitais e ambulatórios. O aluno aprende como fazer a anamnese (entrevista médica), o exame físico, o raciocinio clínico, solicitação de exames e é introduzido ao tratamento. Ele passa por diversas especialidades médicas (pediatria, clinica médica, cardiologia, ginecologia, dermatologia, psiquiatria, oftalmologia, etc). Também é nesse período que o aluno aprende a fazer cirurgias pequenas como retirada de cistos, verrugas, unhas encravadas, etc. Há aprendizado sobre a saúde pública e epidemiologia também.

Nos últimos 3 períodos (1,5 anos), há o ciclo de internatos. Nessa fase o aluno, chamado de "interno", passa alguns meses atuando em cada umas das principais áreas médicas: pediatria, clinica médica, cirurgia, urgência e trauma, ginecologia e obstetrícia, psiquiatria e saúde coletiva. Após esses 6 anos de estudo, o aluno forma como "médico generalista", ou simplesmente "médico". Ele deve se cadastrar junto ao Conselho Regional de Medicina do seu estado e recebe o CRM, que o dá direito a exercer a medicina. A maior área de atuação do médico generalista é na atenção básica em centros da saúde ou no PSF.

Se o médico desejar, ele pode se especializar. Há dois caminhos para isso: a especialização com obtenção de título ou a residência. Na primeira, é como um curso de pós-graduação. O médico paga uma instituição, tem aulas teóricas e atuação prática e por fim realiza uma prova de obtenção de título junto a sociedade da sua especialidade. Se ele passar, ele pode ser chamado de cardiologista, pediatra, nefrologista, oftalmologista, etc. O outro caminho é a residência. Nesse caso, o médico trabalha em um hospital na área de interesse, recebendo uma bolsa, também tendo aulas e provas e após completar o período da residência, é considerado especialista. O problema é que a residência é muito concorrida, sendo praticamente um outro vestibular (só que bem mais difícil). A especialização dura a partir de 2 anos e a residêcia varia de 3 a 5 anos (dependendo da especialidade).

Bom a partir daí a formação continua. O médico precisa estar sempre se atualizando sobre novos tratamentos, novas descobertas a cerca de doenças, novas técnicas de exame e diagnóstico, etc. Ele também pode seguir para área de pesquisa e fazer mestrado e doutorado.

Se você está interessado em seguir para essa área minha dica é que procure se informar mais sobre a profissão. Tente acompanhar um médico no seu trabalho. Muitas pessoas tem uma imagem equivocada da medicina. Vários do meus colegas falam que se pudessem voltar atrás escolheriam outra profissão, pois realmente é necessária muita dedicação aos estudos e a cobrança é muito grande (pelo menos nas faculdades públicas).

NOTA: A descrição do curso pode variar de acordo com a universidade/faculdade. Procure se informar sobre a instituição onde você quer cursar medicina.


* Manuel Schutze é estudante de medicina na UFMG e escreve regularmente no Espaço Saúde. Saber mais sobre este autor.

Referências bibliográficas

- Site da Faculdade de Medicina da UFMG - www.medicina.ufmg.br

[ Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização MESMO QUE CITADA A FONTE - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. ]